quarta-feira, julho 27, 2011

Dispo-me para vocês

  • Tenho a mania da "casa arejada", sempre janelas abertas
  • Não consigo perdoar, gostava mas não consigo, mas sei que teria mais paz
  • Confio nos médicos e cada vez menos nas autoridades
  • Escrevo ao sabor do vento e não por obrigação, desde sempre
  • Adormeço sempre com um aroma no meu quarto, que nestes últimos tempos tem sido papaya doce mas costuma ser canela
  • Quando chego a casa, mudo imediatamente de roupa
  • Não tenho vergonha alguma em pedir ajuda
  • Em todas as casas onde tenho vivido, existe um espanta espíritos, velas e livros.

EU, NÃO PAREÇO, EU SOU.

6 comentários:

  1. Tens de conseguir esquecer, mesmo que não perdoes, avança dá um passo em frente ....para poderes continuar a viver:)
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Esquecer, tento, e até convivo com a pessoa mas ela que não me puxe pela língua!!!

    ResponderEliminar
  3. Gostei de te ver assim "nua"! :D

    ResponderEliminar
  4. "Quando chego a casa, mudo imediatamente de roupa"

    Também sou assim =)

    ResponderEliminar
  5. espanta espíritos...gosto!


    beijo

    ResponderEliminar
  6. Nunca tinha visto por esse lado do tentar esquecer e conviveer desde que não te provoquem.

    És cheia de surpresas!
    Beijoo

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.