Absorve-me mas em várias fracções

sábado, 17 de novembro de 2018

Relax

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

do que sei


Não sei uma série de coisas que gostaria de saber. Mas penso que não preciso delas para viver, ou será que preciso de saber, onde, efetivamente começa e acaba a veracidade do termo “Infinito”? Ou de saber porque motivo a nossa melhor amiga olha imediatamente a seguir de lhe dizermos: “Ouve e por favor não olhes!” Não sei porque dou por mim a pensar para, depois adormecer, na maldade, na minha maldade sobre os outros e na maldade dos outros sobre mim. Se Kant fosse meu amigo, dava-me uma lição de moral mas a vida e muito menos a minha, não é perfeita. Uns tentam mais, uns tentam e outros apenas se deparam com a situação. Conheço ainda o “efeito-avestruz”, quem faz como Pessoa, não quer ver o mundo e enterra a cabeça no trabalho, num hobbie violento, na televisão e não a apanhar Sol, não resolver questões pendentes que crescem à sua volta. Quanto a mim, o mundo, as pessoas estão perdidas: o “Tudo bem?” do costume e o passeio ao Domingo à tarde. É típico, mas não devia, na minha opinião, opiniões, saber se o Ministro foi corrupto...
Meus amigos, se foi, está feito. Limitem-se a coisas à vossa volta, não voltem os olhos a um animal na estrada, não pensem que com saúde, trabalho e família, está tudo bem. Em determinada altura, trabalhava em 3 sítios e não tinha um dia de folga mas o Domingo, era uma folga: ia a pé, conhecia muitas pessoas de outras culturas e aprendi a tirar uma imperial quase perfeita.
O sabor da altura: fanta limão, o homem da altura: um M, o carro da altura: o meu Vectra... A patroa, a ouvinte, a que falava comigo a que resmungava, mas éramos amigas, e somos, apenas não nos temos visto. Era bom, e não quero folgas, basta-me umas horas de furo no dia, para as minhas coisas... Não sei bem, tomar decisões, escrever, ler, tratar da pele, caminhar na passadeira, ouvir os outros e resolver a vida deles... Esta sou eu agora, continuo a sair da minha alma e ouvir friamente os outros, tomar iniciativas, e eu vou fazer isso sempre...
Os anos loucos e felizes onde aprebdi também a gerir tempo,dinheiro e a lidar com a morte dos que mais amava.



Eu, sou do mundo. Mas do outro...

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

adora-te, curte.diverte-te!



Estás na plateia. Alguém não quis ir. Que se lixe. A música é a tua companheira. Tu saltas, tu gritas, na tua cara riscos de batons néon,. Salta do sofá.
Stress, dá uns saltos, antes atesta o depósito e faz uns km’s à procura da música que gostas, pelo meio faz uns peões e volta à estrada… sorri, aproveita a tua companhia, adora-te e salta!
O teu cartão de visita? O teu sorriso, a tua vontade de te divertires sem bebidas ou drogas, sem tabaco, pura adrenalina (se tiveres hipótese, nitro, no carro)…
Bebe red bull , retoca os lábios com um bom hidratante e sigaaaaaaaaa





Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Pouco na vida importa além da nossa capacidade de amar

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Do fio dental e advogadas da treta

Segundo este artigo  , não sepode usar fio dental (ainda debaixo de calças, saias etc) porque "está a pedi-las" diz uma advogada que, na falta de argumentos, faz aquilo que os advogados de merda fazem: aplicam o senso comum e guincham parvoíces destas.
A jovem violada também não chorou, o que, perante a merda coisa aka advogada foi mais um forte motivo para o violador (alegado) ser ilibado.

E se esta advogada, a sua filha... fossem violadas? CABRA

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

sim, uns são mesmo bons

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Parabéns pai

Só assim porque te amo e porque sendo fruto de sexo casual ou não, OU NÃO, sempre me amaste como um pai que é pai, o teu silêncio quando tens que aceitar, o primeiro a saber que eu já "era uma mulherzinha", o pai que recebe sms depois de algumas chamadas e diz: "Por que motivo não ligas? Sabes que sou despassarado com mensagens!", o meu pai, aquele que eu amo.
Eu, sou do mundo. Mas do outro...

domingo, 11 de novembro de 2018

bom domingo

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Não concordo

Muitos não eram nascidos quando esta música saiu, passava na Barracuda, a única discoteca da ilha de Faro. Fizeram um filme sobre os The Doors onde Val Kimer tinha imensas semelhanças físicas (mesmo ao nível de maxilar, o que em muito desenha a feição)com Jim Morrison

Podia dar mais exemplos bem conseguidos mas a escolha do jovem actor que vem representar Freddy Mercury, para mim, é uma escolha falhada. Por um mero acaso, o ícone tinha aqueles maxilares e olhos esbugalhados? Não gosto!



Que Rami Malek tenha dado o seu melhor e tenha sido um grande intérprete, e este tenha sido o seu grande empurrão como bom actor que já mostrara ser, tudo bem mas eu discordo da escolha.

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

sábado, 10 de novembro de 2018

Do combate da pele

Existem poucas sensações como aquela em que se ouve "tu vais combater com ..." , De repente, a coragem, a visão túnel e a técnica apoderam-se de ti.  Este krav , bem pode ser aplicado ao amor que um dia vivemos. Cada traço do teu corpo, deixava-me sem ver mais nada em meu redor, cada momento nosso no sexo, era um combate: mandava eu, mandavas tu, mandávamos os dois, cada um com a sua técnica.
Lambíamos as feridas um do outro como se a nossa boca evocasse cânticos curativos, de uma boca para outra e tinha início ouro combate.
As nossas mãos entrelaçadas trocam sinais que significam desejo, vontades, partilhas, vontade de ir mais além, a dois.





Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Podemos tudo

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Do belo

Que mais tem de acontecer no mundo Para inverter o teu coração pra mim Que quantidade de lágrimas devo deixar cair Que Flor tem que nascer Para ganhar o teu amor Por esse amor meu Deus Eu faço tudo Declamo os poemas mais lindos do universo A ver se te convenço Que a minha alma nasceu para ti Será preciso um milagre Para que o meu coração se alegre Juro não vou desistir Faça chuva faça sol Porque eu preciso de ti para seguir Quem me dera Abraçar-te no outono, verão e primavera Quiçá viver além uma quimera Quiçá viver além uma quimera Herdar a sorte e ganhar teu coração Será preciso uma tempestade Para perceberes que o meu amor é de verdade Te procuro nos outdoors da cidade, nas luzes dos faróis Nos meros mortais como nós O meu amor é puro é tão grande e resistente como embondeiro Por ti eu vou onde nunca iria Por ti eu sou o que nunca seria Quem me dera Abraçar-te no outono, verão e primavera Quiçá viver além uma quimera Herdar a sorte e ganhar teu coração

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

eu e eu

Eu sou a raiva que nunca tiveste, sou o desespero que nunca sentiste, sou a falta de ar que nunca te sufocou, sou um par de mãos que te aperta o pescoço, sou o mal, o terror...
Para já, toca-me à noite e abana-me de manhã, mas nunca me tomes como segura, não penso sempre em ti, nunca, jamais, sempre... Porque nada dura para sempre, apenas mantém o meu corpo quente, se não fores tu, será outro.
Acordas. Sou apenas um braço que te embala, uma voz que te pode consolar e umas experiências deambulantes neste Universo...  Olhas para mim e aceitas-me, assim, nua, despida de pensamentos …experimentas-me? Deixas-me divagar sobre a Grécia Antiga durante o dia … oferece-me um copo de BSE


Eu, sou do mundo. Mas do outro...

There are so many moments...

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

sábado, 3 de novembro de 2018

Mustang enfermeiro

A caminho das urgências , com um golpe na mão, aparece numa rotunda um Mustang ...
Não me digam que uma gaja que adora carros, está cheia de dores e ainda vai a conduzir, não pode sorrir quando vê a sua máquina favorita.

Era mesmo este modelo, esta cor com estas riscas




Eu, sou do mundo. Mas do outro...
Eu, sou do mundo. Mas do outro...

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

De criar

 Nunca deixarei de me impressionar o quanto uma actuação brutal , muda a nossa visão de uma pessoa , aqui Jared  Leto, numa actuação com 7/8 anos, uma letra inspiracional, uma química com o público inexplicável e uma energia em palco comparável a poucos. Já aqui disse e repito. o acto de criar nunca pode ser egoísta, deve ser partilhado todo o tipo de arte... Uns fazem-no de uma forma tão especial que nos motivam no exercicio físico, na postura perante uma situação e , na verdade, podem apenas estar a contar um episódio da sua vida.

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Problemas no blog II

mais alguém com as mini aplicações e menus fora do local?

Eu, sou do mundo. Mas do outro...
Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Come on

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

verdade...

A denonimação de "Dia das bruxas" para o dia 31 de outubro foi criada entre 1500 e 1800,
Estas pessoas eram queimadas para erradicar a peste negra, pessoas que eram contra a religião e a suposta "bruxaria" sendo que um simples período menstrual, era bruxaria.

Halloween, foi criado este termo em Inglaterra, embora saibamos quea tradião de o comemorar "a preceito" seja americana.
Também era um dia onde se poderia prever o fututo e as jovens casadeiras poderiam virasaber com quem casariam.

Eu, sou do mundo. Mas do outro...
Eu, sou do mundo. Mas do outro...

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Benditos sejam os ignorantes

E coitado do Diabo que está a fazer-lhes a cama.



Eu, sou do mundo. Mas do outro...

feliz Aniversário meu amor.

O meu  

Hoje completa 36 Primaveras, como é gajo para não blog (coisa que faz 1 vez por ano e acha que chega) deixo-lhe um poema e o símbolo da música que gosta de ouvir e que está gravada nele





Eu, sou do mundo. Mas do outro...

terça-feira, 30 de outubro de 2018

..

Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Tão bom, século XXI finalmente



Eu, sou do mundo. Mas do outro...

Quando és estúpida todos os dias

E vives um sonho que já não é teu, estás podre e presa com agrafos, tudo o escorre  de ti (não de mim) é uma merda viscosa chamada "conversa de vaca e uma parede".

Quando não tens noção de que já não vales nada, que fazes o mesmo que criticas nos outros e que não cumpres com o que dizes, és pior que merda, és rasca.



Eu, sou do mundo. Mas do outro...


Eu, sou do mundo. Mas do outro...