quinta-feira, maio 12, 2016

Abrólhos

Ontem , numa consulta de uma especialidade de medicina alternativa tive o seguinte diálogo:

médica: (depois de me perguntar o que faço, com quem vivo e mais umas coisinhas), a xxxxxxx escreve muito não é ? Tem o dom da palavra...
Pensei: "ai c'a porra esta gaja sabe quem é a pink poison!"
Respondi: Sim, eu escrevo algumas coisas desde os 15 anos.
médica: Mas esconde as suas fraquezas atrás dessas palavras e ninguém entra no seu coração.
eu:  Nada disso! Uso as minhas palavras para descrever as minhas emoções e experiência de vida.
médica: Melhores amigos tem aquele que eu conheço e no Algarve tem um também que dura há 25 anos diz ...
eu: sim de facto , algumas pessoas marcam mais que outra e conhecem-me melhor
médica : vejo aí tanto potencial por aproveitar... vá deite-se na marquesa!

Não percebi nada mas realmente poucas pessoas entram na mina vida da mesma forma que o " best friend" lá de baixo (leia-se de Albufeira) entrou.



Sou o que quiseres... quando eu quiser.

11 comentários:

  1. Um pouco esquisita . beijinho querida Catarina espero que estejas bem :)

    ResponderEliminar
  2. Seria conversa para entreter e colocar a Pink mais à vontade?
    .
    Deixo beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perguntou muita coisa do foro pessoal para se apurar os vários focos da dor que queria tratar. A verdade é que hoje estou como nova.

      Eliminar
  3. Hummm médica ou bruxa???
    Para saber tanto sobre a amiga querida....!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que ela perguntou mais coisas que prefiro manter privadas mas disse umas coisas acertadas e saí de lá sem dores...

      Eliminar
  4. :o Pessoas com dom e sensibilidade...

    ResponderEliminar
  5. Dá -me, mas é o contacto da mulher que eu estou a precisar 😜

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso enviar por email. É em Sintra.

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.