segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Outra prendinha via mail

Este amigo, que é um amigo, independentemente da nossa relação profissional, é das poucas pessoas que conheço que tenta superar-se, que luta e refila com o Mundo, como eu. Enviou-me um mail no dia do meu aniversário... Para ti, um beijo e sabes que eu estou aqui.

Parabéns para uma grande mulher
Parabéns para uma grande conselheira
Parabéns para alguém que já batalhou muito
Parabéns para alguém que sabe realmente o que é viver a vida
Parabéns XXXXXX
Beijinhos
Uma dia feliz
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!(e não comprem guerras comigo)

12 comentários:

  1. Se o teu amigo o diz é porque deves merecer! Espero que tenhas um ano feliz! ;)

    ResponderEliminar
  2. Sim, com os vinte e tal anos que fiz...
    LOL
    O meu amigo, acha isso mesmo... E eu agradeço, porque com ele, há sintonia e compreensão... Eu e tu, não precisamos muito para perceber que as novidades só no continente e vai daí ainda usamos os mesmos produtos que lá compramos...
    Beijoca

    ResponderEliminar
  3. SE mereceste tal coisa, é porque de facto és uma grande mulher e lutadora!:)
    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Não sei se já te dei os parabéns...Upsss!Mas um beijinho de parabéns atrasado...Tantos mimos e elogios só podes merece-los...FELICIDADES!

    ResponderEliminar
  5. Uau, muito bom!
    Beijinhos,
    Sofia

    ResponderEliminar
  6. bê*: Bem vinda também, sim acho que sou uma lutadora, uma vez mais outras vezes demais... Enfim... sou o que sou. Beijoca

    ResponderEliminar
  7. @Sofia, eu gostei e tu também pareces ter gostado... Quem não gostaria?

    ResponderEliminar
  8. heheh e tu merece mulher...
    beijo

    ResponderEliminar
  9. ainda posso dar os parabens?

    ResponderEliminar
  10. Não conheço o senhor,mas subscrevo o mail!!

    ResponderEliminar
  11. Rui, já deste e estás perdoado, hoje já não dormes no tapete, vais para o sofá...
    lol

    ResponderEliminar
  12. @Inês: acredita que é uma boa relação...

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.