quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Loucos

Loucos todos somos mas um disfarçam melhor que outros.
Disfarçar para?
Os loucos reconhecem-se uns aos outros, os toxicodependentes uns aos outros e por aí fora.
Teremos mesmo que disfraçar seja o que for?
Não, não contem comigo, porque, quer a sociedade me critique, me prenda, quer a sociedade me julgue, eu jamais deixarei de ser quem sou. Agradecia aos que comigo falam, convivem e têm relações afectivas que façam o mesmo. Podem ser o que quiserem, onde quiserem e às horas que quiserem que eu aceitarei mesmo que não compreenda.
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

6 comentários:

  1. E fazes muito bem, dantes não pensava assim, mas cada vez mais acho que não tenho nada a ver com o que os outros fazem ou pensam. Desde que me tratem bem e com respeito, podem ser o que quiserem.
    Além disso os loucos é que ficam na história.
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Adorei a última frase do teu comentário, Lunatik, um beijo grande...

    ResponderEliminar
  3. É mesmo esse o espírito :)
    Eu também sou assim e sinceramente ADORO quando as pessoas vulgares olham para mim com cara esquisita seja por que motivo for!
    Pena é que nos dias que correm ainda existirem muitas pessoas com medo do pensamento e das más linguas das outras.

    ResponderEliminar
  4. A loucura está para o homem como o açúcar para um bolo.
    Demasiado não, mas uma certa quantidade é bom... Muito bom. bjos

    ResponderEliminar
  5. não podia estar mais de acordo!
    os loucos pelo menos aproveitam mais a vida !
    cada um é como é!

    o nome do teu blogue é único, seguindo

    ResponderEliminar
  6. Vanessa, bem vinda, que sejas louca aqui dentro... Beijoca

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.