sexta-feira, fevereiro 25, 2011

Dias dificeis

Uns dias mais dificeis que os outros e pouco falta para alcançar um ou outro objectivo. Confesso, nunca fui pessoa de traçar metas e desejar ser isto ou aquilo... Fui sendo...
Domingo faço 35 anos, com o meu pai doente, nem sei o que sinta, afinal vou festejar o meu aníversário com ele e a maravilhosa madrasta que tenho, mas o meu pai doente é como se um dos meus pilares estivesse a ruir...  O aperto que sinto é forte, até porque o dia não vai ser fácil, haviam planos, agora já não, sei apenas onde vou estar amanha de manhã bem cedinho... Sei que esta semana muita coisa ganhou valor e outras tantas perderam qualquer interesse... Não quero saber se somos geração parva, se tirei o curso numa privada (pois tirei e depois?), não quero saber de muita coisa, estou apenas concentrada em pensar que vamos todos ultrapassar a fase má a nível económico mas será que os nossos valores, as nossas raivas e os nossos traumas irão mudar? Não, eu não sou um exemplo, na verdade já referi muitas vezes que sou vingativa e má quando quero, quando me magoam... Não magoem...
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

3 comentários:

  1. Então e acima de tudo interessa aquilo que ganhou valor e não o que perdeu.

    ResponderEliminar
  2. Afinal ainda vais fazer! Desculpa ;)

    E força para estes dias dificeis!

    ResponderEliminar
  3. Concorda com a Petra! :) aproveita o que tens,os momentos que podes ainda viver ao máximo!Um beijinho para ti e para o teu pai ;)

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.