sexta-feira, janeiro 28, 2011

Aperceber

"Olha lá, que é que tens?
"Eu, nada."
" Calada, cansada, assim... estranha"
"Tá doido!"
"Pois, pois, não queres contar, não contes..."
"Queres discutir é?"
"Estás com a lágrima no canto do olho para quê? Estás a ver que eu tenho razão!"

E é assim que eu percebo as figuras que ando a fazer...
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

2 comentários:

  1. Nós não temos que justificar as nossas neuras.Ás vezes elas não têm justificação...

    ResponderEliminar
  2. Os que estão próximos de nós nem sempre estão com o mesmo estado de espírito que nós estamos! Por vezes é difícil perceber que em vez de perguntas precisamos de um beijo longo, ou de um abraço forte, de encostar a cabeça no colo da outra pessoa...
    - mas um beijo é uma faca de dois gumes, independente de quem parta, interessa ser dado!
    - um abraço se demorar a ser recebido pode então ser dado, depois é preciso coração para rejeitá-lo!
    - encostar no colo da outra pessoa, da pessoa que nos completa (e atura) é sempre possível, se não for, muita conclusão pode ser retirada desse facto!

    Kiss from crazy Teddy!

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.