segunda-feira, março 21, 2016

No dia Mundial da Poesia - Baudelaire



Embriaga-te

Deve-se estar sempre bêbado. É a única questão.
A fim de não se sentir o fardo horrível do tempo, que parte tuas espáduas e te dobra sobre a terra.

É preciso te embriagares sem trégua.
Mas de quê? De vinho, de poesia ou de virtude?
A teu gosto, mas embriaga-te.

E se alguma vez sobre os degraus de um palácio, sobre a verde relva de uma vala, na sombria solidão de teu quarto, tu te encontrares com a embriaguez já minorada ou finda, peça ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo aquilo que gira, a tudo aquilo que voa, a tudo aquilo que canta, a tudo aquilo que fala, a tudo aquilo que geme.

Pergunte que horas são. E o vento, a vaga, a estrela, o pássaro,
o relógio, te responderão. É hora de se embriagar!

Para não ser como os escravos martirizados pelo tempo, embriaga-te. Embriaga-te sem cessar.
De vinho, de poesia ou de virtude.
A teu gosto.


 BAUDELAIRE
O poder da Natureza é infinito. Eu sou Natural...

2 comentários:

  1. Menina.... ontem foi o Dia da Poesia???
    Ao vir aqui, vejo que o dia da poesia é todo dia...!!!
    Beijos moça linda!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, foi e concordo contigo é todos os dias. Mas decidi por aqui Baudelaire um autor que adoro, por era cru, rude... Vil mas tão artístico, tão impetuoso nos seus temas...

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.