quarta-feira, março 02, 2016

F***-me de corpo e alma

Depois de começar o som de uma guitarra no meio de gritos, saudações, a bateria faz-se notar.
imagem sujeita às não permissões do blog, consultar
Começa a dança dos meus sentidos que te afectam. Porque às vezes não te queres soltar ou te apressas e cais mas descansa porque o podemos fazer devagar. Porque a forma como nos tocamos e a forma como nos movemos entrelaçados um num noutro é tão forte e intensa como uma onda de calor a chocar com uma de frio. Tentámos esconder mas sinto a tua respiração, esta é a forma de me sentir viva, que te faz sentir-me  e toda tua. Sempre toda tua, de corpo e alma
Diz que me queres.
Diz que nunca farás errado.
Farei de tudo para que esta nossa forma de nos unirmos seja sempre única.
Anda, funde-te em mim e fode-me.
Sem pudores. 
Nem amores.
Só momentos.
Beijos intensos.
Movimentos cadentes.
Corpos presentes e mentes ausentes


Não sou superior, supero-me.

17 comentários:

  1. Uma declaração de amor intensa... uma doação integral!!!
    Sem pudores... nem dores..

    ResponderEliminar
  2. PDR, sem pudores nenhuns, isto retrata-me

    ResponderEliminar
  3. São rosas, acho que pus asteriscos a mais no teu blog vai sem censura :P

    ResponderEliminar
  4. Fico-te muito grata, c****** :O)

    ResponderEliminar
  5. Não creio que haja outra forma de bem F****... :)

    ResponderEliminar
  6. Continua a escrever como te sai, só assim é genuíno.

    ResponderEliminar
  7. Sempre escrevi , assim, em cima do joelho, como se diz, e é genuíno, sem plágios.

    ResponderEliminar
  8. Poema intenso e profundo

    Deixo uma carícia

    ResponderEliminar
  9. Obrigada Raquel Pinto, não será um poema, é um texto, como outros que escrevo, obrigada pela visita, passe sempre. Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Peço desculpa. Sim é um texto. Venho agradecer a visita e informar que ficarei seguidora bem como linkarei o blogue no Delirios de amor...

    Muito grata.

    ResponderEliminar
  11. Gostei do seu cantinho. Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Vim aqui ler-te e me encantar com tuas palavras.
    Não.. isso não é um poema... isso é a narrativa nua, crua e altamente excitante de um momento íntimo de sedução.
    Se é íntimo.. pertence ao universo da artista que o descreveu.
    Pink Poison, o texto é mesmo lindo....muito intenso... e toda intensidade, de uma certa forma literária, é dolorosa...
    Há momentos m que a dor faz parte da perpetuação do amor... esse amor que tu o descreves com precisão cirúrgica...!!!!!!!
    És mesmo coisa da nacionalidade portuguesa... a capacidade de retratar a realidade em palavras....
    Gosto da realidade da Manuela Amaral... dura, nua, crua, real...
    Beijos na tua alma moça-talentosa....!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  13. Ahhh espero teu poema.. comece-o... termino-o eu!!!

    ResponderEliminar
  14. PDR; rasgas-me um sorriso, apesar de me sentir tão cansada. Um homem assim merece não só um mas muitos beijos.
    O poemas sairá na próxima semana,
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.