sexta-feira, maio 27, 2011

Francamente

Na revista "Sábado", n.º 369, na pagina 54, está um título que me magoou profundamente:
SÓCRATES VIVE NUMA BOLHA COR-DE-ROSA
Não podia ser cor de burro quando foge?
Só faltou dizer que o veneno da bolha era da mesma cor!!!

EU, NÃO PAREÇO, EU SOU.

5 comentários:

  1. Não quer atender o telefone?

    ResponderEliminar
  2. E em vez de bolha não poderia ser cela?

    ResponderEliminar
  3. O quê?????? Bolha rosa? aquele sapo gosmento badalhoco cheio de piolhos, caspa, moscas da fruta, pulgas, carraças, tudo!!!!!!!!
    Naaaaãaaooo.
    Ele vive num caixote do lixo... Agora uma bolha cor-de-rosa nem que a vaca tussa fodasssssssss.
    Também me sinto muito chocada e acho que vou precisar de beber muito tintol aquecido com canela, cravinho e gengibre para recuperar disto...
    hahah beijinhos bom fim-de-semana moçoila.

    ResponderEliminar
  4. Rafeiro: mesmo assim, não podia ser cor de rosa... Beijo



    Petra: pois, um horror...

    ResponderEliminar
  5. Politicos, assunto que só levo para a brincadeira pois são assuntos sérios demais para me aborrecer. A vida são só dois dias e esse gajo não merecer nem um minuto do nosso tempo.

    Bjs doces miuda gira***

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.