sábado, abril 23, 2011

De mim e da blogosfera




  • Isto é simples: desliga-se o pc e adeus blog


  • Comento blogs que não sigo e alguns que sigo, passo dias sem lá ir


  • Acredito que aconteça o mesmo comigo


  • Escrevo que quero, mando quem eu quero à merda, destilo o meu veneno mas aqui sou AUTÊNTICA


  • o meu blog não é lúdico, é uma troca de experiências, ou  melhor, uma partilha e embora escreva o que me dá na real gana, as pessoas, algumas gostam


  • Não ambiciono seguidores, comentários, apenas escrever o que me vai na alma, usar o blog como forma de fazer alguns alertas, pedidos (como quando pedi um pc para uma criança que precisava e consegui, directamente de um conhecimento na UTAD)


  • Existem blogs que, a determinada altura, enjoam-me: porque não são criativos, porque não me ensinam nada, porque ler aquilo em nada me enriquece


  • Detesto blogs onde tudo são flores, pensamentos da treta colados do google (o que nos sai da alma, é o genuíno)


  • A perfeição, ai a puta da perfeição, só ambiciono o golpe perfeito no Krav Magá (técnica, força e velocidade), de resto a perfeição não existe... Mas existem momentos ideais, no timming certo...


  • O meu blog não é lúdico, é mesmo para ser assertiva, tal como aqueles em que colaboro: o que podem sempre encontrar em mim? Frontalidade.


  • Tenho vindo a descobrir pessoas muito interessantes, com bons temas, outras descobri que são umas boas merdas


  • Não respondo a todos os desafios, até porque ao longo do blog, vão vendo um pouco, ou muito da minha história.



  • O MEU BLOG CONTINUA SEM ACTUALIZAR :(

      10 comentários:

      1. Acho que quem visita este ou outros blogs teus, deve concordar que espontaneidade, frontalidade e humores variados assinam o blog. :)
        Eu gosto muito.
        Quem nao gosta nao vem.
        E cada um tem a sua maneira de expressar. Há gente que nem num blog, no anonimato, consegue partilhar o que lhe vai na cabeca, nem com as palavras que lhe ocorrem. Sao receios que nao entendo...
        De resto, acho que a perfeicao existe em algumas coisas. E um golpe marcial é um ótimo exemplo.

        Beijinhos ;)

        ResponderEliminar
      2. eu também curto o teu, muito, tens histórias hilariantes e os polvos sobre ti...
        Já foste ao moods, tens lá um post só para ti!
        beijoca

        ResponderEliminar
      3. Linda, concordo contigo em praticamente tudo.

        Hoje estou a passar nos blogs que considero as "minhas leituras" para desejar Boa Pascoa, o teu é um deles...

        Beijucas

        ResponderEliminar
      4. Já lá fui! OBRIGADA! tão fofinho e para mim!
        E sim, já fiz o post número 1 by Pusinko. Tinha de me apresentar ao pessoal que lê o blog.
        Beijoo

        ResponderEliminar
      5. Pink, gostaria de saber se algo de anormal se passa com o teu blogue em termos de Feeds. Se reparares, o teu link, na barra lateral esquerda do meu blogue, não é actualizado com a publicação do teu último post, aliás, o mesmo acontece com o Jota. Se calhar não era má ideia contactares o blogger.

        ResponderEliminar
      6. Von, eu sei, de vez em quando faz isto... Já contactei o blogueer... umas 200 vezes!

        ResponderEliminar
      7. "Okapa", esperamos que o blogger resolva.

        ResponderEliminar
      8. É como te digo, venho cá porque gosto de te ler mesmo sem actualizar!
        Frontalidade é sem dúvida o que mais me agrada em ti.
        Em relação a comentares o meu blog ou não, mesmo que não o fizesses continuaria a vir cá porque me agrada! Beijo beijo ***

        ResponderEliminar
      9. Estou cá caida todos os dias, e tu sabes porquê... adoro o que escreves e identifico-me com muita coisa que aqui partilhas. Nunca deixes de ser quem ÉS!

        Bjs doces na minha Pink***

        ResponderEliminar
      10. o meu também ja anda assim à uns tempos, contudo nada impede de visitar quem realmente não deixamos de seguir ;)
        beijo

        ResponderEliminar

      Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
      Debita aqui algum bálsamo.