Absorve-me mas em várias fracções

sábado, 20 de fevereiro de 2021

Devíamos viver

Na vida encontramos pessoas que não queremos que mexam connosco. 

Mas mexem. 

Histórias que não deviam fazer chorar. Mas choramos. 

Situações que não queremos imaginar, mas que são reais. 

Pessoas que queremos esquecer mas não nos saem da cabeça. 

Fora da cidade há aquela paisagem que nos permite pensar no que é nosso, permite-nos sorrir e ficamos mais bonitos. Estamos a viver nesse preciso momento, estamos a sentir e percebemos que a trivialidade do senso é um erro dos maiores que cometemos porque nos deixamos moldar, todos temos um plano que nos torna quadrados. 

Não devia ser assim, quanto a mim, deveríamos olhar mais para uma cidade e imaginar o que quiséssemos, viver por 5 minutos, porque quem viaja ao DMT da sua essência, sabe o que é viver



 

Pink Poison(ver ©COPYRIGHT)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade.Nietzsche
Deixa aqui algum bálsamo.