quinta-feira, julho 21, 2016

Eu, Pink, assumo



Imagem minha, sem direito a partilhas ,ver copyright
Quem diz a verdade não merece castigo e nada me faz arredar pé desta verdade! Falo de quê? Da nossa mente, impura, louca, insana e como eu adoro ser assim. Não me peçam meios-termos, não me peçam meias-palavras. deixa-te ficar nos meus braços e verás que só com um braço não ficas satisfeito.
Ficas satisfeito com meia queca? Meias verdades? Meio gelado?

Com certeza com  meia salada de frango ficaria. O TUDO, é isso: coisas más e boas. Deixa-te ficar nesses pensamentos carregados de dúvidas, quando não saber o que TUDO significa.

Nunca confesso, admito, digo o que fiz abertamente mal ou bem, promíscuo ou santo, (ameaças?, venham elas!) faço tudo (em todos os sentidos)... Meu Deus, sempre fiz o que queria, mesmo sendo proibida pelas autoridades familiares: tatuagens, carta de condução algo precoce, ensinar valores a crianças que não sabem, não ouvem falar na escola... Ou na escola quando a professora sou eu. Porque a tolerância e aceitação começa na escola, já que certas mães nunca o deveriam ser.


O que quero, quando eu quero, aceitas?

24 comentários:

  1. AS PUTAS TAMBÉM O SÃO POR INTEIRO TAL COMO TU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sou-o por inteiro, nada faço pela metade, como tu que nem dás a cara. Sou uma puta na cama e ele adora!

      Eliminar
    2. Vergonhoso, deixem a miúda em paz! E pelo menos se querem dizer alguma coisa, mostrem a cara! Falei! Estou farta disto é tu, Pink, queres um conselho, deixa de publicar os comentários desta gente sem rosto e sem vergonha. O que querem é tempo de antena. Beijinhos

      Eliminar
  2. Não gosto de meias coisas :/

    ResponderEliminar
  3. Muito bem! Nunca se fica com nada pela metade. Ou é, ou não é!!

    Beijinhos
    Prazeres e Carinhos Sexuais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, meias coisas de nada valem.

      Eliminar
  4. Meias-vontades, meias-palavras, meios-sonhos. Já não sei se é preciso coragem, ou loucura, para vivermos plenos e leais a nós próprios.
    Vivemos na era do politicamente correto, e os padrões do certo e errado que foram incutidos pela maioria, ditam que, devemos viver, moderadamente, não se pode dizer isto porque é feio, não se pode fazer isto porque dizem que nao está certo.
    Somos, concluo, revolucionários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que basta sermos nós. beijos

      Eliminar
  5. Querida amiga

    Não ligues ao diz que disse. As invejas estão logo ali atrás da porta. Sendo tu mesma em tudo na vida certamente que o teu caminho será feliz. Os outros que se lixem, não ligues a bocas de quem não merece que te aborreças por essas pessoas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Quem não sabe o que fazer
    E anda de goela cheia
    Mais valia de ir fod..
    Do que falar da vida alheia
    .
    Beijinho Pink

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah ah ah que saudades desses teus comentários em verso.

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Nem quando pensam que me obrigam a assumir... Beijos e quero saber quem é o gajo da estrutura do argumento...

      Eliminar
    2. É um cota que escreveu um livro de gestão: «Persuacção - o que não se aprende nos cursos de gestão», há uns 12 anos.
      Tu conheces.

      Eliminar
    3. WTF? Estou pasmada!!! Foi depois de eu ter acabado lá o curso... ahahahah o mundo é mesmo uma aldeia!!!

      Eliminar
    4. Estudaste na FEUC, tu?

      Eliminar
  8. Mas depois de admirar a foto que tão bem ilustra este poste quem quer ficar só pela metade? eu não certamente,mas isso já tu sabes :P

    Beijos amiga linda

    ResponderEliminar
  9. E tu, que és mulher por inteiro, não te podes ficar pela metade daquilo que queres nem ser metade daquilo que és. Gosto de ti, querida Pink! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto de ti meu lápis simpático! Beijos

      Eliminar
  10. O problema está naqueles que têm metade de nada.
    Bjos soulmate

    ResponderEliminar
  11. Pink cheguei um pouco tarde!!!!!
    Mas que maravilha de poema... que confissão de autenticidade!!!!
    Lindo texto. Forte. Altivo. Soberbo.
    Tua cara!
    Perdoe-me o atraso!!!

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.