domingo, novembro 21, 2010

Aconchega-te nos meus lábios

Usa os meus lábios para te sentires bem. beija-me e sente o quente que a minha boca te dá.
Usa os meus braços, já que aqui estás... abraçar-te-hei como se fosse uma conchinha que te protege do frio, da chuva, dos seres maus e até de ti.
Queres que páre o relógio? Eu páro...
Porque o tempo é mesmo amigo e inimigo e às vezes queremos tempo e outras vezes queremo-lo parado...
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

5 comentários:

  1. Já estás melhor. òptimo!

    ResponderEliminar
  2. delícia de imagem !
    beijos e boa semana!

    ResponderEliminar
  3. M. melhor do que?


    Curiosa, beijoca...

    ResponderEliminar
  4. Que romantismo, gostei!

    Beijinhos ;-))

    ResponderEliminar
  5. Quem me dera poder parar o relógio....

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.