terça-feira, julho 19, 2016

Aventura 2 Eu e a Ria Formosa Faro

desta vez fazemos um grande regresso ao passado e vamos aos meus 8? 10? anos... O meu vai , casado com a minha primeira madrasta, tentava com ela conciliar os fins de semana de 15 em 15 dias para que as filhas de ambos estivessem juntas. Foi efetivamente a única vez que senti o que seria ter uma irmã. 
Naquela altura o meu morada no primeiro andar de uma vivenda na ilha de Faro. Era Inverno e, para duas pitas esgroviadas era uma seca. eles tinha ido tomar café e a minha madrasta já nos tinha dado o banho coma roupa que "as outras casas" haviam, mandado para o Domingo. Decidimos ir dar uma volta pela zona da ria formorsa. Estava ali um cais com uma rampa e uma corda...A rampa era longa e estava cheia barcos junto à água e muito logo escorregadio. Depois tinha a corda.

Pink: Para que serve a corda? 
irmã: não sei bora saltar? 
pink: (porra sou sempre eu com as ideias do sim ou sopas), bora lá mas vamos de mãos dadas!

Corremos saltámos e ... escorregámos de toda a forma e feitio deitadas , de barriga para baixo, "não me largues " dizia a mana", não me largues dizia eu"... Só paramos à beira mar.
Completamente verdes e ainda patinámos muito para subir, nós nem chorávamos, era assim uma espécie de muro das lamentações de ogres marítimos.
A minha madrasta, espetou-nos logo duas chapas do rabo e mandou.nos para a banheira:
" E AGORA? O QUE É QUE EU VOS VISTO? EU VOU DESENCONTRAR OS VOSSOS FINS DE SEMANA, PARECEM, PARVAS AS GAIATAS"
O meu pai ria-se...


O que quero, quando eu quero, aceitas?

9 comentários:

  1. Lol.Aventuras que ficam para recordação. Gostei de ler :-)

    Bjocas
    Obrigada pela tua visita.

    Prazeres e Carinhos Sexuais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipa tu não me digas que gostaste de ler que eu apanhei dois chapadões do rabo?! Ah, ah, ah

      Eliminar
    2. Lol pois, são ossos do ofício, da criançada... Se calhar hoje até agradeces, se é que me entendes. Lool

      Bjocas

      Eliminar
  2. Ahhhhhhhhhh a vida de crianças.... sem compromissos, sem maiores riscos, sem noção do perigo!!!
    Tempos que não voltam!!!
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PDR, os links foram de propósito para ti. Faro é a capital do Algarve...Espreita amigo

      Eliminar
  3. Boa tarde Pink

    As crianças são o melhor do mundo. As suas brincadeiras são pureza. Saltar, correr, brincar, fazem parte do seu crescimento como pessoas. Quem nunca vestiu umas calças ou um vestido e meia hora depois estava, o rapaz a jogar à bola a fazer de guarda-redes? São assim as crianças e a Pink foi uma criança igual a todas as outras. Eu era mais jogar à bola e ir procurar ninhos de aves. Morei sempre no campo até à adolescência.

    Gosto muito desta estórias infantis.

    Beijo doce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nuno, obrigada esta semana vai ser a semana destas histórias. Mas não me trates por tu.
      💗

      Eliminar
  4. Pois eu como sou um depravado como já todos sabem,loool,o que me prendeu mesmo a imaginação foi as palmadas que levaste no...rabo loooool :P

    Beijooos

    ResponderEliminar
  5. Não há como negar ser a infância uma das melhores fases da vida ainda que eu não deseje retornar nenhum minuto atrás para preservar todas as experiências já acumuladas. No entanto, se dialogarmos com aquela criança que ainda vive dentro de nós, ela vai nos dizer para sermos menos sérios hoje e aproveitarmos descompromissadamente o tempo que nos é proporcionado.

    Um beijo

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.