domingo, novembro 14, 2010

Dedicatória a mim, recebi hoje

Para uma admirável Mulher.
Ah...
Como senti em mim
Os dedos de tua voz acarinhar
E percorrer minha pele e deixá-la
A cada instante mais arrepiada.
Ah...
Como senti em mim
A intensidade das palavras que
Deliberadamente não disseste e
Permitiste a imaginação percorrer.
Ah...
Como senti em mim
O galopar de teu peito e
Fazer-me esquecer o frio que
Teimava invadir-me naquela noite fria.
Ah...
Como senti em mim
Doces ondas de calor despir
E criar novelos e teias de Amor
Que te procuravam sem encontrar.
Ah...
Como senti em mim
O convite silencioso e mordaz
Para encontrar-te e tornar
Vivo este ímpeto de Amar.
Ah...
Como senti em mim
Tão grande ausência que só
A tua chama pode fazer inundar
Em mim teu calor e arrebatar.
Ah...

Em mim, em tí...em nós !!!
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

4 comentários:

  1. Agora é que ningem te aguenta!

    Mas mereces...(acho...)

    ResponderEliminar
  2. É bom chamarem-me mulher admirável... se sou ou não, não sei... bem acho que sei... bem no fundo, no fundo, tenho certeza!!!
    ihihih

    ResponderEliminar
  3. É um bom elogio para de fazer a uma mulher. Anotei.

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.