quinta-feira, junho 09, 2011

Só se eu deixar e fim de capítulo! (post a dar p o longo)

Em tempos, tive uma chefe que começava a falar mais alto quando o assunto mexia com ela. Na altura eram decisões acerca de famílias carenciadas, crianças abandonadas... E um dia disse-me:
"Eh pa, você desculpe mas eu não consigo falar baixo quando estes assuntos mexem comigo e sou uma bruta mas eu aviso logo no início de cada reunião" E avisava, é certo...
Um dia, a pink-desculpem-lá-que-sou-frontal-directa-sem-papas-na-língua, respondeu num tom calmo e seco: "Compreendo mas isso não é exemplo de boa educação e comigo garantidamente não o volta a fazer"
"Como? A XXXXX sabe o que está a dizer? A chamar mal educada à sua chefe?"
A pink, iad, iada, iada, responde: "Sei, mas se você não consegue, é um problema que terá que resolver, não é nada comigo, não me interessa se é bruta ou não a falar, eu quero é reuniões calmas.
"Muito bem: não interessa quando, nem quem, recebi um mail com muita educação exposta mas palavras duras, que magoava. No fim do pior parágrafo a pessoa explicou que tinha como características, o pragmatismo, a falta de emotividade perante alguns contextos e era uma pessoa incisiva. Pode ser isso tudo e muito mais, mas para o meu lado não. Porque eu, se desatar a ser a desbocada que sou, com quem quer que seja, essa pessoa tem o direito de não me ouvir... Hoje disse a essa pessoa que não queria dela nem mais um "ai" dirigido a mim e ainda assim, tinha lá um mail... Como sou pouco curiosa, apaguei e enviei um a dizer "Vi o mail, apaguei, não li". E não li mesmo, sabem porquê? Tive medo de me magoar com o que ia ler.

Ou seja, pode ser isso tudo mas não para o meu lado.
Tal como eu podia chegar a uma reunião à porta fechada e dizer "Colegas eu tenho um problema de gazes mas pronto, eu sou assim e vamos lá trabalhar"... E os outros com isso?

 É que eu, por ser como sou já magoei algumas pessoas, esta pessoa, ainda, AINDA, não percebeu que magoa e bem. E só porque fomos magoados no passado, nada nos dá o direito de magoar agora...
Somos assim, somos pois! 
Mas ninguém tem que nos aturar, começo a achar que desligar o telefone na fronha de alguém, é um acto zen para mim e que se dane a má educação de desligar...






EU, NÃO PAREÇO, EU SOU.


11 comentários:

  1. Este texto está um pouco confuso. Então tu que és sem-papas-na-língua, magoaste assim com tanta facilidade? As pessoas têm o direito de dizer o que quiserem, tendo noção que a sua liberdade termina onde começa a dos outros. E sendo assim, nenhuma de vocês tem razão.

    ResponderEliminar
  2. Isso são sempre desculpas para poder ser ofensivo e mal educado a vontade!

    ResponderEliminar
  3. Mistery vou por pontos:
    1 - as pessoas que não têm papas na língua também sofrem
    2 - A pessoa(que eu nunca referi ser mulher) pode dizer o que quiser mas não a mim, tal como outros não têm que me ouvir "só" porque eu sou assim
    3 - Sendo assim, cada um de nós fica com a sua razão.
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Utena: acho que a ideia aqui não foi essa, pelo menos por conversas anteriores mas lá está, por sermos como somos, às vezes fazemos os outros sofrerem. Neste caso específico, eu já o tinha avisado que me havia magoado, logo, não quero saber de mais nada. Mas julgo que a intenção não era magoar.Aliás tenho quase a certeza, deixei apenas em aberto a hípotese de essa pessoa me ligar mas disse não estar muito interessada mas acho que, apesar de tudo, tem o direito de ser ouvido.
    Beijoca

    ResponderEliminar
  5. Sim Pink, claro que quem não tem papas na lingua também se magoa, mas é suposto magoares-te menos. Eu também sou uma beca para o desbocada e digo tudo como os malucos. Às vezes recebo o mesmo em troca. É a vida! Mas borrifo-me para isso, especialmente se tiver razão.
    De qualquer das formas achei piada à tua atitude de teres apagado o email sem o ler. Lol, eu não conseguia.

    ResponderEliminar
  6. Não é dificil, não sou curiosa e como achava que não ia gostar do que ia ler, não li. Ás vezes faço isso com sms e tudo... Prefiro manter-me na ignorância... beijoca

    ResponderEliminar
  7. Tive um problema semelhante com um superior meu. Era de seu timbre gritar, e a malta aceitava. Até ao dia em que deixei de ser um estagiário e comecei a saber o que fazia na empresa. Resumindo, a voz foi levantada dos dois lados, e lá nos entendemos. Nunca mais houve um grito na minha direcção e ainda hoje somos bons amigos.

    ResponderEliminar
  8. Olha...tal e qual!
    Confesso que já fui bem pior, agora estou mais serena, mas sim digo na hora, mas aprendi a ter mais calma.
    E acredita que "calma" é um termo que uso há muito pouco tempo.
    Prefiro ser assim, e sim dou-me bem com pessoas também directas.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Autora de sonhos: existem muitos sinónimos na Língua Portuguesa. Esta pessoa podia ter usado vários.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  10. Rafeiro: pois, a minha chefe também baixou o tom, quando eu lhe disse novamente que não tenho nada com algo que ela não consegue ultrapassar...

    ResponderEliminar
  11. Ningué é obrigado a aturar o mau humor ou o mau feitio de cada um. E todos temos mau feitio. Ninguém é perfeito. Há que respeitar o "outro" mesmo quando não se entende ou compreende. Na maior parte das vezes é complicado fazer isso. E acredito e sou da mesma opinião, que a melhor solução é mesmo "virar as costas" para não sermos magoados e, consequentemente, sermos nós a magoar sem querer!

    Beijocas doces na minha Pink***

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.