Absorve-me mas em várias fracções

quinta-feira, 15 de março de 2018

Tu desatinas

Tu que me desatinas
Que me pedes jogos em que a distância em vigência não se quebre, sabes que tal , na tua mente não existe. Tu, que me tiras de mim, que me deixes vazia de sentidos e pronta para receber o teu toque, o teu olfacto e para te ver .
Perto de ti, tábua rasa sou. Que invasão é esta, na liquidez das relações, como entras em mim tão determinado...
É uma coisa, chamada "mais mais", tu tremes com um gemido meu , eu tremo com uma mão em ti , numa dança ao som de um silêncio que nos diz que está perfeito. Anda, porque é a tua boca que eu quero!

Imagem relacionada

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

3 comentários:

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade.Nietzsche
Deixa aqui algum bálsamo