domingo, fevereiro 07, 2016

Estar para mim

Naquele amontoado de letras que formam palavras que insultam Camões, descubro algo tão precioso como tu. Que nem sabes que o blog existe. Não há necessidade, este blog é tão meu como os meus pensamentos. Mostras paisagens e tempos livres com amigos, mostro-te o que sei, o que gosto, com quem vivo, o que penso, falamos horas e depois durmo, porque estás a menos 4 horas de mim. Um mostro-te o palco e Monte Olimpo de que tanto escrevo e admiro todos aqueles deuses, não fosses tu, "um deus grego".


Não sou superior, supero-me.

1 comentário:

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.