segunda-feira, janeiro 11, 2016

Na sexta , apresenta o seu novo trabalho e depois...

Morre o vanguardista, inigualável David Bowie. Poucos mais existirão como ele, era muito mas mesmo muito à frente...




Não sou superior, supero-me.

8 comentários:

  1. ...sem palavras...uma perda sem explicação...um sussurro...

    ResponderEliminar
  2. Um daqueles que há muito garantiu a Eternidade.

    ResponderEliminar
  3. Estou muito espantada porque na sexta feira tinha lançado um trabalho novo, é impressionante as rasteiras que a vida nos prega!

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente, as suspeitas que muitos lançaram pelo facto de "Blackstar" ter apenas 7 faixas eram fundamentadas...

    ResponderEliminar
  5. Mas, aceitemos, que 7 faixas para um dinossauro como ele, eram bem vindas sempre, em qualquer altura.

    ResponderEliminar
  6. Sim, sete faixas... Mas uma delas, Lazarus, fala da sua libertação pela morte que aconteceu dois dias depois. Só Bowie para até na sua morte estar à frente do tempo.

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.