quinta-feira, junho 10, 2010

Ondas e Maresia

Hoje a chuva falou comigo.
Disse-me, cada gota, que eu era outra. Outra personagem, que estava a cruzar outros caminhos. Nem bons nem maus apenas que o monte Olimpo continua com a cadeira cor-de-rosa está à minha espera.
Antes.
Depois.
Diferente.
Sem graça.
Com a graça que se quiser dar.
Dar.
Entrega.
De umas flores
De um beijo
De um relatório
De que importa tudo isso quando estamos em frente a uma praia com ondas enormes e que nos manda para a cara a maresia, misto de frio e bem -estar.
Hoje abri os braços a uma praia assim. Basta um fechar de olhos e sentes-te a levitar. Hoje, por uns segundos, escondi-me um pouco...
Serena.
Composta.
Renovada.
Cansada.
Amor.
Levita.
Gravita.
pega numa migalha de amor e transforma-a num pão.


NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

3 comentários:

  1. O importante é a nossa certeza!

    :)

    ResponderEliminar
  2. eu sei... mas isso nem sempre é fácil.
    Obrigada, beijos

    ResponderEliminar
  3. Renascida!O mar sempre provoca essa sensação,espero e desejo que seja para sempre!
    Um beijinho

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.