sexta-feira, fevereiro 23, 2018

Dos patudos

Se o meu ainda fosse vivo, entraria comigo em qualquer lugar. Aliás antes da lei, o meu patudo ia aos CTT e a alguns estabelecimentos...
Porquê?
Porque além de fofo e lindo, sentava-se ao meu lado e só se levantava para ir embora. Quando entrava numa casa de estranhos, fazia o mesmo, não ladrava, não mordia, apenas se podia ouvir o ressonar.

Mas todos sabemos que nem todos são assim, cabe ao bom senso de cada dono, saber onde pode levar o seu animal de estimação...



O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

2 comentários:

  1. Olá Princesa do Olimpo!
    Os animais são educados tal como crianças- claro diferente-mas acredito que sejam muito mais obedientes. Cada vez mais penso que para se ter um animal/cão, são precisas as condições necessárias, e não ter por ter. Gostei :)))

    Beijinhos molhados :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho condições e adoto cães adultos, já t~em as suas rotinas e brinquedos favoritos

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.