sexta-feira, agosto 13, 2010

Jamais

Palavra proibida e tantas vezes dita.
Pequenos pormenores ignorados que tanto transformam o nosso dia.
Tudo o que faz um dia ser um dia não, pode ser também um dia sim.
Mas  eu jamais serei como as cabras de determinado fórum, que, quando aparecem, só surgem para me mandar bocas... O que faz sentir, assim, o centro das atenções, pois nada mais fazem senão ler o que escrevo lá e andam aqui de certeza as putas. Para um beijinho e agora respondam a esta subtilmente para eu saber que andam no meu blog. Gentinha reles.
Sabem que mais? Tal como as aranhas e as moscas, bichos que nós gostamos de pensar que não fariam falta, fazem falta a um ecossistema, estas CABRAS, fazem falta ao mundo, pois temos que nos rir e sentir que somos mesmo importantes para alguém...

NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.