sábado, dezembro 03, 2016

I feel Candy II


Imagem minha sem direito a qualquer tipo de partilha









Esta que vem do mar por entre os ventos,
Sacudindo as espumas dos cabelos,
Vem molhada de azul nos pensamentos,
Seu corpo oculta a ilha dos segredos.

Vem e dança ao andar sobre as areias
Húmidas sob os passos e os desejos,
Onde as ancas são ondas em cadeias
Infinitas de luz contra os espelhos.

Nem precisa de flor nem de perfume,
Ela é a própria essência do ciúme,
Feita de mito e se fazendo estrela.

Vem – dança – e passa aos fogos do verão
– Fantasia da última estação.
Explodiu na vertigem da beleza. 
(Adelmo OLiveira)




Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

10 comentários:

  1. Poison...Poison...aos poucos me vais...ENVENENANDO(VICIANDO)...com o teu sabor...
    Diria... escreveria muitas coisas...mas todas elas...seriam...POUCO....
    para descrever a LUXURIA que me vai na MENTE...
    Beijos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Moço , cuidado com víboras que rondam este blog, manda por mail ou chat sabes onde

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Sãozinha, sempre uma querida. Beijinhos amiga! :P

      Eliminar
  3. Ctrl + Alt + Tentation = Poison painted on Pink.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. My soul, só tu para me fazeres largar umas gargalhadas antes de uma noitada a fazer uma tradução...

      Eliminar
  4. Queres Colaborar no meu Blog?
    Estou a falar a sério.

    A outra já levou.
    Ela e as outras são galináceos.
    Não respondas-

    Estás sempre de pé atrás comigo.
    Não estejas.
    Nunca mais

    OK?

    ResponderEliminar
  5. Claro que antes de adotar o nick Le Voyeur eu era o Black Angel.
    Pedro, irmão do Tristan.

    Baci
    Não "batas" mais que nós somos gente boa e ele sim, morreu.
    Tenho muita pena!
    Eu sabia que ele gostava de ti, sem maldade nenhuma.
    Ele gostava (com amizade)
    Ok?

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.