quinta-feira, setembro 15, 2016

Quedas? eu até sei voar!

Que me interessa a queda?
 Levanto-me sempre como o vinho do Porto: quanto mais velho, melhor... é muito bom ser enganada, ensina-me a viver e a lembrar de caras que pensava já não me lembrar e ser sempre melhor do que quem em engana. Melhor de quem sai de pedras a rastejar para vir meter-se na minha vida.
Metem-se com quem não devem, serei mesmo uma deusa como diz o meu amigo? Talvez seja, vou ver se no Monte Olimpo há um quarto para alugar. De lá, vou rir-me de quem pensa que me enganou, só me engana se a minha mente deixar, e eu deixo, dou cabeçadas, há uma parede que posso contornar mas mesmo assim continuo a dar cabeçadas.
Cabeçadas que mostram-me o que a vida é, dão-me lições mas não subestimem a minha capacidade de vingança, rancor, eu sou a personificação do rancor. perdoar, impossível, lembro-me e só quero saber os porquês mas não mos dizem... Sou como Pessoa, ele coleciona pedras para construir um castelo, eu coleciono lições de vida para criar uma bíblia, a minha bíblia: as minhas incondicionalidades. O chão que eu piso pode gemer, o sangue pode sair dos meus pulsos e as lágrimas dos meus olhos, podem ver-me com os olhos fundos, podem ver-me mal vestida mas nunca me verão a parar de ser humana, amiga  e uma inimiga que nem Bin Laden gostaria de ter tido.



SOU ÚNICA, o mundo está cheio de cópias..

4 comentários:

  1. Muitos julgam-se ter o Rei na barriga,na realidade apenas comeram um hambúrguer do BurgerKing e meteram uma coroa de cartão na cabeça.

    ResponderEliminar
  2. E o meu veredito qual é? (say something nice)

    ResponderEliminar
  3. Que desassossego por aí vai Pink. Que se passa?
    Lucas

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.