domingo, maio 20, 2018

expliquem-me como se eu tivesse 2 anos

como é que um gajo, um merdas mesmo, chama nomes a pessoas que diz odiar, que diz esventra e o camandro, acha um horror "a incapacidade de achar o outro diferente"... que enconadinho nasceste tu pá!

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.
O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

quinta-feira, maio 17, 2018

quarta-feira, maio 16, 2018

Apenas ouço um saxofone que me transporta par aonde eu quiser. Analiso minuciosamente, o dia. O que dei a mais, o dei de menos, o deveria ter exigido mais de mim e aquilo que deveria ter negado. Se os deuses do Olimpo,  supostamente perfeitos e um dos berços da nossa civilização, entravam em violentas disputas, não poderei eu repensar o que fiz?
posso.
Mas não devo.
É viver um dia em dois. Está feito, está falhado.
Siga.

Foto de Apenas sinceridades.

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Ir e vir num dia, já cansa



O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

sábado, maio 12, 2018

Pedido

Para quem tem os cd's do  buddha bar, os 3 primeiros, há uns 19 anos que procuro uma música apenas com o som de violino e não encontro. 
Pleaseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee



O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

whitman

 Resultado de imagem para o captain my captain

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

quinta-feira, maio 10, 2018

Reabilitação do conceito de puta (autor anónimo)


A expressão “puta” deriva de “poda” e remete para um ritual pagão que implicava um bacanal de oferenda à Deusa, numa celebração da poda das árvores.
Depois veio a Igreja e a mea culpa e podemos passar uma vida a tentar expiar o nosso interesse sexual. “Puta” adquiriu outro sentido:
Mulher que se prostitui = MERETRIZ, PROSTITUTA, RAMEIRA; Mulher que tem relações sexuais com muitos homens.
A expressão geralmente é depreciativa, apesar de em algumas línguas ser conotada mais positivamente, como no holandês, em que prostituta significa “mulher do prazer”.
Uma mulher que digam ser uma “puta” na praça pública não pode se não insurgir-se.
É ofensivo. Na vida privada, pelo contrário, tem uma componente excitante.
Como se entre parceiros se tivesse operado a uma reabilitação do conceito e ganhado um viés irônico.
Ao mesmo tempo que “puta” é possivelmente o insulto com maior carga emocional para uma mulher, é igualmente uma coisa boa, positiva, gratificante.
Gostar de sexo e procurar o prazer – “ser puta” – é possivelmente o ingrediente mais excitante numa relação sexual.
No entanto, basta passar os olhos por qualquer banca de revistas e jornais para tirar outras conclusões.
Vendem-nos a ideia de que se agirmos de determinada forma nos tornaremos rainhas da sedução.
Mas é tudo um embuste. Nem toda a literatura de bancada com “Os 5 segredos para o seduzir” ou “10 truques que o vão deixar doidinho” nos tornariam mestres na sensualidade. É, na verdade, bem mais simples.
Basta uma coisa só…Gostar de sexo.
Não é o comportamento que importa, é a atitude, a predisposição para o comportamento.
Conhecer todos os segredos para proporcionar prazer ao outro tem pouca utilidade, pelo menos quando comparado com o instrumento poderoso que é a própria motivação.
Dar prazer ou excitar é fácil, basta permitir-se a ter prazer, a sentir vontade. Gostar.
Se gostar de sexo é ser puta, então devíamos todas almejá-lo.
Devíamos todas querer ser putas, rameiras, mulheres do prazer.
E o conceito poderá evoluir uma vez mais.


O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

bom dia

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Eu, estou aqui

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

quarta-feira, maio 09, 2018

 Porque me enches tanto a alma de um nada que é um tudo? Porquê? Como consegues tu com essa voz rasgada, rasgar a minha carne, o meu ser , toldar-me o pensamento e deixar-me trémula? Quem és tu? Eu sei, tu és o ser mais doce que eu respiro, és o ser que eu afago com a mente enquanto não te afago em mim. Gosto-te, porra!

 Resultado de imagem para i like you
O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Boa quarta

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

segunda-feira, maio 07, 2018

Ei


Ele era uma porta trancada. Esqueceu-se da greta que o seu sorriso era. Deixava entrar luz e, os melhores olhos o observavam . Sentia-se devastado, estava extasiado, perturbado mas gostava que essa greta tivesse levado para si luz e conhecimento. Porque nós, sem os outros , nada somos.



O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Bom dia

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

sexta-feira, maio 04, 2018

Amar em grande!

Não sendo inteiro, tu és tudo o que eu quero. Pouco temos em comum mas em algum ponto, mesmo que pequeno, a nossa alma tocou. Não se trata de frases feitas , inundações de clichés , trata-se do meu bem querer e há tanto tempo que eu não te amava assim, com toda a minha força, serão fases?
Não sei, no meio desta tempestade, há algo que me faz lutar. Já não é só o meu feitio esquisito, é o meu amor. Porque, se é para amar, é para amar em grande!

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Bom fim de semana

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

segunda-feira, abril 30, 2018

Nós, no comando.



Devaneias quando não sentes o meu cheiro, é o dilúvio se eu não apareço... Não. Nada disso.
És a calma e precisão que uma impulsiva como eu necessita, és previsível. Mas não no sexo. Afinal quem manda sou eu, tu apenas és pontual e pouco falas. Depois de mais de uma década sei que a tua natureza é essa. Sentes-te atormentado, excitado, delirante e aí estás, ainda de fato e gravata...
tentas falar, tapo a tua boca com a minha, e não saímos do hall, é mesmo ali que os teus pobres 45 minutos se enriquecem de pecado, fora da vista de quem não devia ver, não será o nosso último encontro, somos íman, somo dupla, somos cúmplices, somos amigos, somos sexo, cheiramos a sexo, fazemo-lo bem um par ao outro. Esperava mil anos para encontrar outra alma gémea no sexo como quando fomos apresentados.
Tormenta ou delírio? qualquer uma das duas é prazeirosa pois sei os teus lábios estarão nos meus quando voltares a correr para mim, por pouco tempo mas voltas e nada, nem no céu ou inferno, nos faz gritar:  não!
Decidimos inconscientemente que as nossas almas, são os nossos corpos, sem tempo, sem idade, apenas com destinos. Os meus olhos destinam-se a olhar dentro desses teus verdes olhos que se fecham de quando em vez, quando sentes o meu calor. O teu calor é o meu, a tua tesão é a minha...
Não tenhamos medo de nos tocar, afinal, a próxima vez está sempre garantida. Eles não nos forçarão a parar, não nos controlarão.
O nosso sexo é a nossa superioridade


O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Bom dia

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Bom dia

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

domingo, abril 29, 2018

Uma História, um amor, a sua evolução




O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Nada Muda... Cara de paisagem e nem aceno


Também lamento

E tu verme 
Tu que andaste a clonar fosse quem fosse, percebeste que eu, a Pink Poison, não se derruba. Aprendeste ?

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.
O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.
O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

Feed your head

No Brasil uma rapariga  dançou com Jon Bon jovi  (aliás ele beijou-a), eu nem quero pensar se subisse ao palco de Paul Kalbrenner. A letra de Sky and Sand diz tudo, : que o mundo não teria mão em mim, que quando este está no seu descanso, eu estou aqui a ouvir o que gosto no máximo, no meu escritório onde tudo se passa.
Não queria que o Paul me beijasse, não é esse tipo de admiração, é ver um DJ a ser DJ a sério , nem phones, pens mas a saber o o som de cada um dos 500 botões daquela mesa de mistura.
Tem outras músicas, outro deixo esta que alimenta o ego mas este homem, enche-me a alma.





Paul Kalkbrenner

Go ask Alice

I think she'll know

Remember what the dormouse said

Feed your head

Feed your head

Feed your head

One pill makes you larger

And one pill makes you small

And the ones that mother gives you

Don't do anything at all

Go ask Alice

When she's ten feet tall

Go ask Alice

I think she'll know

Remember what the dormouse said

Feed your head

Feed your head

Feed your head