sexta-feira, outubro 30, 2015

Porque o meu gajo merece (me)

Um bolinho, um passeio de hippotrip e muito amorzinho de quem o ama, não só eu mas quem o ama genuinamente, que ele é esquisitinho nessas coisas...





Não sou superior, supero-me.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.