sexta-feira, outubro 07, 2016

O livro está lá...


Estava um homem de camisa azul encostado a uma parede a chorar.
Chorava e gritava, gritava por piedade.
Sente-se a ressuscitar, sente a alma a sair do corpo e deseja com toda a força sair daquela dimensão...
 Era uma dimensão fria, daquele livro que eu nunca li, que eu nunca deixei de olhar, mirar, só sei que o livro está lá, nada seria igual...
A culpa é de quem? de quem rege o Universo? Há regência?
Cada lágrima desidrata.
Incha.
Avermelha.
Dói.
Dói na alma. Dói no Sol que insiste em acalorar uma alma fria. Uma alma com vontade de desaparecer. Com  ou sem bússola?


Sou a Pink Poison e sou única, cópias, existem imensas...

3 comentários:

  1. Todas as almas têm o seu lugar, quer seja para fazer algo de bom neste mundo ou simplesmente para dizer às outras almas que não devem imitá-la

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque cópias existem muitas... Beijos amigo Lápis

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.