quinta-feira, abril 09, 2015

Recordar #1 Ser a outra



Ser a outra, pode ser uma escolha. Pode implicar respeito pela vida do outro. Ser a outra nem sempre implica que o outro se separe, que a família não preste. Opta-se por uma vontade louca de estar com alguém, de cada momento ser vivido com dedicação no expoente máximo para depois criar asas e voltar para um círculo, onde existe a proibição de um telefonema, onde se faz o máximo por não se pensar nas pessoas que rodeiam o outro. Ser a outra, não implica a destruição de nada, implica a escolha de estar no segundo plano da vida quotidiana, em primeiro plano no desejo rápido e objecto de luxúria... Ser a outra, não é ser promíscua, não é ser uma vadia, não é faltar ao respeito... É uma escolha, uma escolha de viver um amor, assim, em episódios e não numa longa metragem. 
É só a minha opinião, inspirei-me numa frase de alguém que é a outra e não se conforma... Aí, não é uma escolha, é um caminho erradamente escolhido.
Não sou superior, supero-me.

1 comentário:

  1. A vida é feita de escolhas. Não há que lamentar as opções que tomamos ;)

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.