quinta-feira, abril 26, 2012

sugam-me

Numa escuridão amiga, surgem as perguntas. Como mudas? Como se corta um cabelo longo e suave bem curto? Como se consegue sentir alguma coisa se a vida é sentida a olhar o relógio'
Frases feitas com imagens, puxam por nós, naquele momento, naquele instante... Depois, bebe-se o que se pode, injecta-se a veia que resta, tomam-se cos comprimidos que chamam por nós, conduzimos o maisrápido que conseguimos.
A busca da adrenalina, a busca daquela música que nos puxa para outro planeta... Nós deixamo-nos puxar, porque sim. Porque fugimos do que não gostamos ou porque ficamos e é a adrenalina de dizer as caralhadas todas na cara de quem não as gosta de ouvir. Quero que se dane! Eu, Eu, e Eu... Sugam de mim o que podem e eu não tenho nada por dentro? Sim, por algum tempo mas a revolta contra o errado está aqui... Não tenho 3 vidas para serem faladas ou vividas, tenho a minha, falem, critiquem e vejam o meu dedo do meio!


Não sou superior, supero-me.

2 comentários:

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.