segunda-feira, abril 30, 2012

Míuda comemora 100

A míuda, oferece «u-me este selinho em jeito de comemoração...
Um beijo a ti sempre míuda



Não sou superior, supero-me.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.