terça-feira, março 06, 2012

O porquê.

Não gostei do Amanhecer por ser moda. Gostei pela forma como me pôs a pensar nas várias formas de amor e como os intervenientes respeitam. Existe ali um amor maior que a vida e um amigo especial daqueles que se beija na boca como se fosse banal e que não derrota um amor forte. Existe bondade, numa coisa que devia ser assustadora, vampiros.
Gosto do facto de um casal não precisar de sorrir e andar sempre aos beijos para saberem que se amam, porque nenhum deles viveria um sem o outro. Dá que pensar. Largar tudo. Deixarmos de existir.


Não sou superior, supero-me.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.