quinta-feira, novembro 03, 2011

Proibido

É Proibido É proibido chorar sem aprender, Levantar-se um dia sem saber o que fazer Ter medo de suas lembranças. É proibido não rir dos problemas Não lutar pelo que se quer, Abandonar tudo por medo, Não transformar sonhos em realidade. É proibido não demonstrar amor Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor. É proibido deixar os amigos Não tentar compreender o que viveram juntos Chamá-los somente quando necessita deles. É proibido não ser você mesmo diante das pessoas, Fingir que elas não te importam, Ser gentil só para que se lembrem de você, Esquecer aqueles que gostam de você. É proibido não fazer as coisas por si mesmo, Não crer em Deus e fazer seu destino, Ter medo da vida e de seus compromissos, Não viver cada dia como se fosse um último suspiro. É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar, Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram, Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente. É proibido não tentar compreender as pessoas, Pensar que as vidas deles valem mais que a sua, Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte. É proibido não criar sua história, Deixar de dar graças a Deus por sua vida, Não ter um momento para quem necessita de você, Não compreender que o que a vida te dá, também te tira. É proibido não buscar a felicidade, Não viver sua vida com uma atitude positiva, Não pensar que podemos ser melhores, Não sentir que sem você este mundo não seria igual. Pablo Neruda"


Não sou superior, supero-me.

4 comentários:

  1. Retira tudo o que se diz de deus e quase concordo. Falta a sede (e um pouco de arrogância mas isso é defeito meu :P )...

    http://www.youtube.com/watch?v=wNoPqb4LV6I

    ResponderEliminar
  2. grande vidioclip e muito boa musica para combinar com um bom texto.

    ResponderEliminar
  3. Na vida rapidamente aprendemos que nada devia ser proibido ;)

    ResponderEliminar
  4. Adoro a música! Quanto ao texto:
    http://ministremocosesaltosaltos.blogspot.com/2011/10/proibido.html

    eheheheheh! E novidades?

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.