sábado, setembro 18, 2010

Andar à frente?

Eu tenho e recomendo....
Andar à frente, ou andar lado a lado com quem não nos percebe?
É que nem o lado bom conseguem perceber. Odeio, e eu amo como odeio e vice-versa. Gostava que existisse um sabor específico para a incompreensão, vingança, mentira. Andar à frente é ser superior mas os outros pensam isto e aquilo... CAGUEI! Pensem o que quiserem... A vingança tem um gosto agridoce, a falta de horizontes é negra  e a mentira, verde alface, porque se apanha mais depressa que um coxo. 
Andar à frente é gostar mesmo com coisas que não perecebrão nunca. 
Abdar à frente é descobrir novas realidades, novas dimensões... Mas é dificil estar.se sozinho nestes sentimentos, fora da crise, das queixas, dos preconceitos... 
Andar à frente é quando se descobrem coisas novas que nos tocam, quenos mudam, que nos enriquecem. O Krav Magá, o meu treinador, quero, sim, o meu sangue, responder de imediato, quero sim, dizer somente o que sei e o que não sei, vou saber. Vou andar em frente. A vontade de desistir surge, todos os dias a todas as pessoas. 

NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME



9 comentários:

  1. Não te consigo visualizar, mas sinto que desse lado está uma guerreira. Temível.

    ResponderEliminar
  2. Não. Isso não senti. para mim, mim é claro. Mas sei que quem se mete contigo, ou fica muito bem ou fica todo rachado!

    ResponderEliminar
  3. E como sabes isso, Sr, anti-esotéricos?

    ResponderEliminar
  4. Eu não disse esotéricos.
    Eu disse "isotéricos" são "erritantes".
    Que são aquelas pessoas que se julgam esotéricas.
    São as pseudo-esotéricas.
    Eu não sou, nem um nem outro.
    E os pseudo irritam os outros como eu.

    E eu sei essas coisas de ti porque li os teus posts. E fui juntando o puzzle... e a conclusão a que cheguei foi essa.

    ResponderEliminar
  5. E concluiste bem, costumo dizer que quem conhece o meu blog, conhece-me...
    Estava a meter-me contigo com o post dos "isotéricos", gosto de ti, não te vou rachar!

    ResponderEliminar
  6. A “Arte da Guerra”, de Sun Tzu, é do melhor que o mundo tem. Tenho de agradecer à Pink, essa minha aluna dedicada, pela oferta da edição de luxo. Tive direito a dedicatória e tudo. Vou guardar toda a minha vida com muito carinho, se o ler e reler não causar os seus estragos. Cá estamos para o que der e vier.

    ResponderEliminar
  7. fernado passou uma série de posts que sabia bem o fundo e veio ter a este. Sim foi oferecido com carinho como tudo o que dou na vida. É que tal como no K.M., sempre levei, dei e continuei...Um beijinho

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.