sábado, outubro 09, 2010

Não

Não há sinais.
Não há sons.
Não há nada sem ser um grande buraco negro com letras brancas atrás. Uns olhos verde-escuros que me olham ou olharam e olham agora para onde? Não há sinal. Não há em que acreditar.
Honestamente, não estou pronta para isto!
Não estou!
Não quero
Não quero pois quero crer que isto existe no mundo em que vivo.
Sem perdão!
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

3 comentários:

  1. ººº
    Olá amiga, tudo bem ou nem por isso.

    Preocupa-me este teu post, espero estar tudo bem contigo.

    Bjooo enorme !

    ResponderEliminar
  2. Olha, amigo bloguista, eu já ficava contentinha se isto actualizasse...
    Obrigada, um beijo

    ResponderEliminar
  3. A vida e as pessoas tão depressa nos surpreendem pela positiva como pela negativa. Há que tentar atirar para trás das costas o pior - o que requer grande esforço - e sublimar aquilo que de melhor nos acontece. As segundas deveriam servir para valorizar as primeiras, embora isto pareça aquela máxima do "faz o que eu digo, não faças..."

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.