sábado, outubro 23, 2010

A minha essência

Vou a caminhar e entre as pessoas, sinto o cheiro da rotina, das conversas que nada valem para mim. Sinto que este mundo é pobre, não de dinheiro mas sim de sentimentos. Existem pequenos paraísos aos quais chamamos de casa. E lar? Temos. Cheira-me a horários, a dinheiro, a futilidades. Qual será o cheiro de união, calma, respeito por nós?
Leva-se muito tempo a aprendermo-nos a respeitarmo-nos e nem temos noção das vezes que não nos respeitamos: a nossa essência, os nossos valores, o nosso corpo, a nossa cultura.

NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

3 comentários:

  1. isso mesmo, tens razão ;)

    bj doce

    p.s. já respondi ao teu mail

    ResponderEliminar
  2. Pink,

    Andas desaparecida do Roupa Prática...

    Mas ainda bem que continuas a gostar da Essência :)
    Ou pelo menos assim parece... Já não vinha aqui há algum tempo e foi com grande admiração que vi o cabeçalho do teu blogue alterado para alguma características do Roupa Prática.
    :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.