terça-feira, março 28, 2017

Reler-me

Depois de começar o som de uma guitarra no meio de gritos, saudações, a bateria faz-se notar.

imagem sujeita às não permissões do blog, consultar
Começa a dança dos meus sentidos que te afectam. Porque às vezes não te queres soltar ou te apressas e cais mas descansa porque o podemos fazer devagar. Porque a forma como nos tocamos e a forma como nos movemos entrelaçados um num noutro é tão forte e intensa como uma onda de calor a chocar com uma de frio. Tentámos esconder mas sinto a tua respiração, esta é a forma de me sentir viva, que te faz sentir-me  e toda tua. Sempre toda tua, de corpo e alma
Diz que me queres.
Diz que nunca farás errado.
Farei de tudo para que esta nossa forma de nos unirmos seja sempre única.
Anda, funde-te em mim e fode-me.
Sem pudores.
Nem amores.
Só momentos.
Beijos intensos.
Movimentos cadentes.
Corpos presentes e mentes ausentes
Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

2 comentários:

  1. HUMMMMM Poison...senti-te ao pormenor...:))))
    Será que me sentes agora? ;)
    Beijos VORAZES

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto pois, a ti e à tua voracidade
      Beijos

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.