segunda-feira, março 27, 2017

Por mim e por ti

Por mim, por ti, só por hoje.
Respeitando o passado mas a viver o momento.
Não interessa onde não há respeito e onde não nos entendem, como indivíduos, interessa sim, onde nos sabem entender, aceitar e percorrer caminhos connosco.
E que falem do que sabem. (dá jeito)


Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

2 comentários:

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.