terça-feira, março 28, 2017

I feel Candy writting

Ficaremos por casa hoje.
Para prolongar a noite vou apressadamente tapar a luz com os cortinados e pedes-me para ficar ali, porque consegues ler a minha silhueta. Sento num cadeirão e enquanto olho para o que consigo ver dos pequenos buraquinhos do estore , vamos brincando como se de uma sessão de sexo se tratasse. Nesta casa ninguém precisa de café para acordar e todos os nossos sentidos estão muito apurados.
Levanto-me e caminho para a cama, sento-me em cima de ti e digo-te: "Está na hora de honrares a tua palavra"... Mesmo sem sexo, havia sido um muito bom exercício sexual.



Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

8 comentários:

  1. Eis quando a dança de luz que trespassa um estore e a escuridão delatora funcionam como o melhor dos preliminares.

    ResponderEliminar
  2. HUMMMMM POison...o que te dizer...?
    Sabes aquela frase que diz...o silencio...diz-te tanto... ;)
    Beijos esfaimados por TI ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei, aquela que ouço de ti tanto e tanto...

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Thanks babe
      💗💗💗😘😘😘

      Eliminar
  4. Saudades de navegar por aqui ! E vc ? Quando vem para as águas do Pacífico?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando a vida acalmar... daqui a um ano :P

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.