Absorve-me mas em várias fracções

24 de julho de 2018

E depois era amor


Metade tua e outra do mundo. De outro modo não resultaria; julgarias o mar onde nadas sem te cansares, onde matas a fome de mim e bebes de mim todos os afectos e tesão que te dou. Excito-te com a minha forma de falar de sexo, do meu sexo, do sexo dos outros e de como seria bom todos falarmos de sexo sem qualquer problema.
És único, não pedes, descreves, excitas, dominas, atas-me, lambes-me, torturas-me ... No fim, é uma guerra de titãs.
Não mandas, crias em mim a vontade de te fazer criar um cenário. E outro e mais outro. O mundo, esse é o meu outro lado, só para mim e para fugir ao banal.
 


Eu, sou do mundo. Mas do outro...

3 comentários:

Enriquece a minha pessoa com o teu comentário. Se vens criticar: não mudas em nada a minha postura... bem talvez me ria um pouco. Quem vem por bem, que escreva e se sinta em casa... Pink