domingo, 17 de junho de 2018

Para ti

Que sempre que voltas és, bem ou mal, recebido... mas és, guardei para mim, o que escreveste. 

O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. beijocas com saudades

      Eliminar
    2. prometo vir mais vezes. não sei é se consigo vir-me mais vezes... só tentando

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo (se fores uma besta quadrada, nem vale o esforço de escreveres).