quinta-feira, 31 de maio de 2018



O poder da Natureza é infinito, eu sou natural.

3 comentários:

  1. Anónimo5/31/2018

    Há muito que não tinha oportunidade de comentar aqui. Cá vou passando. Um beijo. Lucas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lucas, meu querido, desculpa, foram uns fãs confusos... Saudades, beijo enorme em ti. Volta, esta casa também é tua!

      Eliminar
  2. Anónimo6/03/2018

    És uma querida. Obrigado pelo teu carinho. Leio-te sempre, aqui e pela blogosfera onde, por vezes, comentas. Gosto do que leio, da tua personalidade forte de mulher independente, sem preconceitos, nem tabús. Um beijo para ti.

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo (se fores uma besta quadrada, nem vale o esforço de escreveres).