segunda-feira, setembro 18, 2017

Infinito mergulho

"Quando cheguei à Tailândia o ambiente era estranho... Nada era meu, apenas tu e o meu medo de te magoares. Tudo ali parecia infinito... Os cheiros, a tua concentração, a minha ansiedade pelo ringue e por voltar.
Abstraída do país lindíssimo onde estava, todas as conversas era à volta de esquivas, de golpes, de combates ilegais que eu teimava eu não querer que os fizesses apesar do dinheiro, podias sair de lá cadáver.
Mentalizei-me que o mundo da luta era tão válido como gostar de velocidade, de barcos, motas... Tudo envolve perigo"
meu e só meu 

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Boa semana com um bom som

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

quarta-feira, setembro 13, 2017

Preciso



Ando a precisar de uma rave. Sozinha. Eu, água e o som. Saltar e esquecer o mundo, numa rave, tu nunca estás só. Calcinha preta, ténis, t-shirt e um bom soutien como os de desporto que uso nos treinos. Depois, fazer uma corrida ilegal na Vasco da Gama.


Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

terça-feira, setembro 12, 2017

Bizarria

Como se sente um anjo dentro de uma capela de ossos numa cidade feia , sem vida da qual nada sabe (comparado comigo, que lá vivi)?
Ah , a p*** da vida dos portugueses...



Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Bom dia


 Flores envenenadas na jarra. Roxas azuis, encarnadas, atapetam o ar. Que riqueza de hospital. Nunca vi mais belas e mais perigosas. É assim então o teu segredo. Teu segredo é tão parecido contigo que nada me revela além do que já sei. E sei tão pouco como se o teu enigma fosse eu. Assim como tu és o meu.

Clarice Lispector
Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

segunda-feira, setembro 11, 2017

A Ballade of Suicide


The gallows in my garden, people say,
Is new and neat and adequately tall;
I tie the noose on in a knowing way
As one that knots his necktie for a ball;
But just as all the neighbours on the wall
Are drawing a long breath to shout "Hurray!"
The strangest whim has seized me... After all
I think I will not hang myself to-day.

To-morrow is the time I get my pay
My uncle's sword is hanging in the hall
I see a little cloud all pink and grey
Perhaps the rector's mother will NOT call
I fancy that I heard from Mr. Gall
That mushrooms could be cooked another way
I never read the works of Juvenal
I think I will not hang myself to-day.

The world will have another washing-day;
The decadents decay; the pedants pall;
And H.G. Wells has found that children play,
And Bernard Shaw discovered that they squall;
Rationalists are growing rational
And through thick woods one finds a stream astray,
So secret that the very sky seems small
I think I will not hang myself to-day.

ENVOI

Prince, I can hear the trumpet of Germinal,
The tumbrils toiling up the terrible way;
Even to-day your royal head may fall
I think I will not hang myself to-day.

By G.K. Chesterton
 


Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Descansem em paz vítimas e heróis

Descansem em paz.




Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

sexta-feira, setembro 08, 2017

Torce o braço

A expressão "dar o braço a torcer" é gira até determinada idade e em determinadas circunstâncias.
Numa relação afectiva, não existe (isto é apenas a minha forma de ver e de agir) essa do orgulho. Não queremos ser felizes, estar em paz com os que amamos? Então qual o motivo para não darmos o passo que falta? Para os que não torcem o braço a resposta é simples e ridícula : "Porque fui eu na última vez!" para mim, estou -me nas tintas para isso, fui eu? E se tiver que ser sempre eu? Sou. Estou a tratar da minha felicidade,da minha serenidade , que neste momento da minha vida é crucial, e não admito nem a mim, permitir que me façam mal. Acho que a calma imensa que o meu pai transmite, como cidadão, como marido, como padrasto influencia, a mim e outras pessoas. 
Que se dane o braço torcido, 





Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Bom FDS

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

quarta-feira, setembro 06, 2017

Como se faz para pedir algo muito importante?

É isto ou eu mato-me?
Ah , não seja radical..
A pessoa mata-se ..
"Pois podia tanta gente ter ajudado, também que precipitado/a"



Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Private

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

terça-feira, setembro 05, 2017

Não há tanta necessidade

Não existe nada de sexy em ser alguém "bruto". Na verdade todos temos defeitos e qualidades... e características. E temos todas!
A vida assim o exige. O que me faz concluir que ninguém é tão mau como eu penso ou eu não sou tão má como quem pensa isso de mim.
A questão que se põe, mais direccionada para o mundo virtual, é a seguinte: precisam mesmo de uma cara e um nome para falarem, debaterem? Imagem que (tem piada mas vá, tentem) existe mais do quem anónimo porreiro (eu tenho um bem fixe, o Lucas) com que se consegue conversar? Não é porque o Face pode ter falhas (como tudo na vida) e blá blá blá que não se podem conhecer pessoas efectivamente simpáticas, amigas com quem podemos criar uma ligação...



Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Bom dia

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

sábado, setembro 02, 2017

Desenhos que queremos ver

Andava ele pela rua, a olhar para todas as pessoas e imaginava para cada uma delas uma história.
O mundo era uma tábua rasa que ele insistia em desenhar a carvão histórias de cada pessoa com quem se cruzava. Queria esquecer a dele, queria esquecer que havia falhado, sentia que não útil ao mundo, limitava-se a escrever, todos os dias, uma novas história das mesmas pessoas com quem se cruzava no prédio, no autocarro... Reduziu-se e estava bem com isso.



Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Start and relax

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...