segunda-feira, junho 19, 2017

Cenário quente e poucas palavras

Judite Sousa, que perdeu o seu único filho num acidente estúpido, faz reportagem em frente a um cadáver.
Se fosse o filho, o marido, o amigo, um vizinho amigo dela? Não há respeito pelos únicos que merecem: Bombeiros. As emissões repetem-se com os carros queimados como pano de fundo. 
Portugal na situação limite, faz o mesmo que já vi antes: ajuda. Figuras Públicas tiram, talvez pela primeira vez, um positivo partido da sua imagem e doam, fazem campanhas. Os anónimos, estão a fazer tudo o que podem. 
Não há muito mais a dizer, a não ser perguntar: Vale a pena espetar um prego numa ferida aberta, RTP, TVI e SIC? Façam o vosso trabalho mas respeitem a dor de todos.

Deixo uma imagem positiva.




Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.