segunda-feira, abril 03, 2017

Da sociologia

Foi na cadeira de "sociologia da saúde" que sobre a morte que ouvi a seguinte frase que nunca mais esqueci :"O Sol e a Morte influenciam todas as culturas ". Porque a temática daquela aula era a morte.

Quando treinei krav Magá, o meu treinador, com o curso das forças Especiais portuguesas feito em Valongo (Rangers) e veterano numa força policial de não proximidade, disse que o krav servia também para se fazer um luto.

Ninguém tem o direito de chamar tretas ao luto de outrem, se não gosta, não lê, a dor não se mede em tempo ou em lágrimas como os antigos medem no luto.


Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

2 comentários:

  1. Concordo...Nunca passei por um processo de luto complicado. No entanto, temos que respeitar todas as formas de o viver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luto complicado nunca tive também felizmente, embora tenha perdido amigos com pouco mais de vinte anos, consegui gerir bem.

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.