segunda-feira, janeiro 09, 2017

O cúmulo do amor (por mim)

Por causa deste post m, uma mosca morta, mal cheirosa que adora rebentos (de soja) escreveu isto e depois acusou-me de ser eu a patrulhar blogues!!!!

Tenho pena dela, a sério! No ano de 2016, contam-se pelos dedos, os posts que não são sobre mim, ó alma.


 Ainda por cima chamou agenda cagalhão (tão madura, tão educada, eu sei lá) à agenda que o meu soulmate me ofereceu...
Inveja.
Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.