terça-feira, maio 31, 2016

errrr

Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Prazer de amante


Imagem minha sem permissão para partilhas de qualquer tipo   
Prazer de amante, é a fuga, é a rapidez é a falta de lucidez. Certo ou errado, a vontade de te saborear, de os meus lábios tocarem todos os centímetros da tua pele, é mais forte. Mais forte que tudo. Estás aí? Eu, aqui, te espero, de lábios rosados, pele quente a arder por ti. Rende-te a esse ímpeto e apanha o vento em minha direcção.
 Não deixes que nada estrague o momento, a dita eternidade que dura o tempo que durar, a pureza do desejo, o pecado do prazer que um amante dá.
De corpo e alma, no nosso eterno, no nosso momento, no nosso abraço, no nosso cheiro que se funde um no outro. Beija-me, do pescoço, aos pés, passa as tuas mãos em mim, em todo o sítio proibido que tem saudades de ti.
És tu, que me dás a incondicionalidade pouco duradoura e tão explorada do momento do prazer máximo.



Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Bom dia com boa música




É nestes momentos que nos sentimos pouco, um nada que parece gente perto de quem se exprime assim e nos arrepia.
Espero que, em algum momento,  alguém que me tenha lido se tenha arrepiado/identificado.

Sou o que quiseres... quando eu quiser.

segunda-feira, maio 30, 2016

A chefe só faz se eu deixar

Em tempos, tive uma chefe que começava a falar mais alto quando o assunto mexia com ela. Na altura eram decisões acerca de famílias carenciadas, crianças abandonadas... E um dia disse-me:
"Eh pá, você desculpe mas eu não consigo falar baixo quando estes assuntos mexem comigo e sou uma bruta mas eu aviso logo no início de cada reunião" E avisava, é certo...
Um dia, eu que não me engasgo a falar, respondi num tom calmo e seco: "Compreendo mas isso não é exemplo de boa educação e comigo garantidamente não o volta a fazer"
"Como? A XXXXX sabe o que está a dizer? A chamar mal educada à sua chefe?"
Respondi: "Sei, mas se você não consegue, é um problema que terá que resolver, não é nada comigo, não me interessa se é bruta ou não a falar, eu quero é reuniões calmas."
"Muito bem: não interessa quando, nem quem, recebi um mail com muita educação exposta mas palavras duras, que magoava. No fim do pior parágrafo a pessoa explicou que tinha como características, o pragmatismo, a falta de emotividade perante alguns contextos e era uma pessoa incisiva. Pode ser isso tudo e muito mais, mas para o meu lado não. Porque eu, se desatar a ser a desbocada que sou, com quem quer que seja, essa pessoa tem o direito de não me ouvir... Hoje disse a essa pessoa que não queria dela nem mais um "ai" dirigido a mim e ainda assim, tinha lá um mail... Como sou pouco curiosa, apaguei e enviei um a dizer "Vi o mail, apaguei, não li". E não li mesmo, sabem porquê? Tive medo de me magoar com o que ia ler.

Ou seja, pode ser isso tudo mas não para o meu lado.
Tal como eu podia chegar a uma reunião à porta fechada e dizer "Colegas eu tenho um problema de gazes mas pronto, eu sou assim e vamos lá trabalhar"... E os outros com isso?

 É que eu, por ser como sou já magoei algumas pessoas, esta pessoa, ainda, AINDA, não percebeu que magoa e bem. E só porque fomos magoados no passado, nada nos dá o direito de magoar agora...
Somos assim, somos pois! 
Mas ninguém tem que nos aturar, começo a achar que desligar o telefone na fronha de alguém, é um acto zen para mim e que se dane a má educação de desligar...

Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Adoro fortalezas

Sou o que quiseres... quando eu quiser.

domingo, maio 29, 2016

Paga privado

 Eu paguei, quem ande no ensino privado, que faça o mesmo. Quem pagou o meu curso, tinha imposto em dia e ainda largava a mensalidade, dinheiro para livros, cada exame tinha um custo e lembro de um que não era do ano que frequentava ter custado €150.
Pedi ao estado? não pá, pedi a quem me sustentou até aos 25 anos.
Já agora, quem é do Algarve e mora longe de Faro, onde existe uma pública, nem pensa em ir para a pública quando existe uma privada em Portimão e , mais recentemente, em Loulé. É que os combustíveis, as portagens e o material de estudo, acaba por ser igual a morar a 20 minutos de Portimão e pagar a mensalidade da privada.
Quando eu tirei o primeiro curso, morava no Algarve.





Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Mais de Sintra






Sou o que quiseres... quando eu quiser.

PDR, para ti meu bom amigo.

“Cada um que passa em nossa vida passa
sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas não há os que não levam nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova de que duas almas não se encontram por acaso.”  (Antoine de Saint-Exupéry)

Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Explicações


De uma anónima


TRAIL: 

Corrida pedestre em Natureza, com o mínimo de percurso pavimentado/alcatroado, que não deverá exceder 10% do percurso total, em vários ambientes (serra, montanha, alta montanha, planície, etc) e terrenos (estradão, caminho florestal, trilho, single track, etc), idealmente – mas não obrigatoriamente – em semi ou auto-suficiência, a realizar de dia ou durante a noite, em percurso devidamente balizado e marcado. 

RAIL
barra horizontal, geralmente
feita de metal,destinada a separar fluxos de tráfego ou a proteger uma via
Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Ao cansaço

Quando temos uma ideia em mente, nada nos tira. Chegada de uma longa noite no bar da praia, respondia aos teus mails.
Via o que tinhas deixado no blog. Um dia perguntei : porque não vem até cá? Vieste e ambos sabíamos o que queríamos... Eu ficar contigo o resto da vida, tu, mandares umas.


Sou o que quiseres... quando eu quiser.

sábado, maio 28, 2016

o teu ar

Cheguei a ti e bastou-me um olhar... foi como um descuido. De repente sabias tudo o que queria de ti, do teu corpo e do teu tempo. 
Arranja tempo, pedi-te. assim o fizeste. Foi uma tarde transformada em noite, onde, ofegantes, demos ar um ao outro.


Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Passeio por Sintra

Relaxar um pouco...





Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Homens e mulheres

Para homens e mulheres... Pois se existem mulheres que não conduzem qualquer carro, não sabem o que é o barulho de uma ventoinha, um injector , um pneu quadrado..... existem homens assim.




Sou o que quiseres... quando eu quiser.

quinta-feira, maio 26, 2016

Eu na banheira do vizinho

 (isto aconteceu em 2010)
Marotos... pensavam o quê?
Pois bem, a minha vizinha da frente, teve um AVC, (com 39 anos e grávida, coitada) e a estimativa era de um ano no hospital.
Ora, telefonema aqui e acolá e eu apenas numa de companhia e tró-ló-ló aproximei-me do meu vizinho, comprava-lhe pão, fazia-lhe comida "a sério", viam-se uns filmes (sempre a convite dele), pronto havia companheirismo... Eu estava solteira e vivia sozinha na altura.
Na única superfície comercial da zona (vulgo uma mercearia à antiga onde reina a vida dos outros, versão "quem conta um conto aumenta um ponto"), foram dizer à mãe da doente que a vizinha andava a frequentar a casa! Graças a Deus o meu vizinho, sem nada a esconder, contou que a vizinha andava a  ajudar e a pobre, no hospital, disse: "Mãe, eu sei.".
Mas a mãezinha, reparem bem, isto não tem nada que ver com a filha não se mexer no lado direito do corpo, estar grávida, numa cama de hospital, o que importa é que o genro "tem loiça a mais para lavar", "tem a cama muito desmanchada (ah, credo, parece que dormiste acompanhado),... Bem, num Domingo, antes de sair fui trocar 2 dedos de conversa com ele e eis que vou à janela ver se o meu gato estava à minha janela e vejo a sogra a vir para a porta.
Já não dava para fugir e o estupor da senhora já tinha batido à porta, pois bem, pink é atirada para a banheira e a mala também... O meu coração nunca esteve tão perto de ser vomitado como naquele momento. às escuras na banheira, tive que desligar os 3 telemóveis que uso, utilizando o facto de a senhora falar e eu aproveitar para vasculhar a mala para silenciar os telemóveis... 
O meu vizinho lá tentou dar a volta a ela querer lavar a loiça mas de passar uma t-shirt a ferro nenhum de nós se livrou... 
Perguntava-me: "O que será pior meu Deus? Encontrar a vizinha no sofá a fazer nada ou encontrar a vizinha de mala na mão dentro da banheira branca como a cal?"...
Posso dizer que o meu ritmo cardíaco nas duas horas seguintes não normalizou....
Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Basic



 Lá vai a Renova lançar uma app que nos limpa o rabo.


Sou o que quiseres... quando eu quiser.

quarta-feira, maio 25, 2016

Jaar - gosto




Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Longe do coração




Sou o que quiseres... quando eu quiser.

Virada para o futuro, diziam eles

Talvez haja uma fricção entre nós mas não sei como foi acontecer só agora. Dizem que um homem nos marca pelo amor mas tu... Marcaste-me pelo corpo, pelo suor, pelo odor, pelo toque, por todos os meus cinco sentidos. Ponho muitas vezes em dúvida o facto de teres, ou não, entrado no meu coração. Foste-te embora e deixaste-me cá sem força para sequer continuar a respirar. Não que tu fosses o ar que eu respirava mas eras o meu alento, a minha fuga, o meu esquecimento dos dias stressantes de trabalho e as tuas atitudes... Mensagens obscuras, mensagens escondidas e eu corria. Corria para me enfiar nos teus braços ou para tu entrares em mim e eu sentir-me satisfeita, leve, uma felizarda. Corpos presentes, mentes ausentes só o sentido impera, só o toque do teu corpo vale naquela altura. E agora? Bonito? Nem por isso. Mas com um corpo que eu adoro como adoro o toque, o cheiro e a sensação de te ter. Embora nunca te tenha tido. Desilusão, tristeza até pânico mas nunca o esquecimento não desisto, haja o que houver. Atravesso o país, movo a montanha, encho o fosso que nos separa, choro até não poder mais e rebento.
Saudades.
Ansiedade.
Choro mas não desespero.Não sem te ver, sem te tocar, sem te beijar. Como se fosse um objetivo de vida. Sim, posso morrer a seguir, quero lá saber. De que me serve a vida, a inteligência, os sentimentos se tudo mas tudo é constantemente massacrado? Vontade de ter aqui perto de mim, “à minha beira” como tu dizes. Toda a gente chora, toda a gente sofre mas eu não quero saber do sofrimento dos outros, sou egoísta, sim. Alguém se preocupa com os meus? Nem tu, nem ninguém, por isso me apetece ser louca, irritante, arrogante mas nunca perder a frontalidade! É mesmo assim, metam-se à minha frente e serão atropelados

terça-feira, maio 24, 2016

Já chega de preconceitos não?



Sou o que quiseres... quando eu quiser.

260

Entre uma bola e outra, entre dois mundos e entre uma espada e a parede... Algo que flui, a melodia que em mim entra e une mundos, une mentes mas que me mantém na corda bamba. Rasgos de sorrisos, rasgos de afetos, rasgos de um mundo melhor que não existe. Existe um mundo alternativo, onde se diz o que se quer, nu, cru, aos gritos, aos saltos, com olhares, com mãos e com palavras sábias na altura certa... Na corda bamba, há sempre uma terrível distância do chão... Chamo-lhe a 260.

Sou o que quiseres... quando eu quiser.