terça-feira, dezembro 13, 2016

Usa aquilo que tens, não o que uso



Faz alguma coisa por ti e só por ti. Um dia na tua existência não fales mal de ninguém, nem de mim, esquece os meus erros, a minha respiração, os meus gostos, quem eu amei, quem me amou, come um creme à colherada. 
Deixa de ter um blog a falar de mim e passa a ter um blog que te reflita, um blog onde tu faças o que queres e não um espelho retorcido do que eu faço no meu. 
vá lá é Natal, assume que és a merda que se entranhou em forma de tumor e... O resto sabes... Não foi tabaco. 
Deixa os ciclistas. Deixa quem tem direito à greve, exercer a mesma.
E acima de tudo, deixa de ser xica esperta. Faz algo pelos teus filhos, não pela filha do meu pai, já não és filha (de pai), aproveita para ser mãe.
No meu blog, se eu quiser, os ursos não bramem, rosnam (leste com minúcia o post anterior), porque eu quero.
Não gota, come um biscoito de banana.


Resultado de imagem para fuck the haters
Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.