sábado, dezembro 31, 2016

Sim, 2016 foi um ano em grande para ti

Para seres a merda que sempre foste, guiada pelo teu pai nesses caminhos.

 O post que queria repetir, seria nada mais nada menos este em que esfrego no focinho de alguém que a qualquer altura do mês -posso estar a fazê-lo neste exacto momento, quem sabe?-, tenho disponibilidade financeira para comprar cremes de mil euros. E quem diz cremes, diz outra coisa qualquer, deixem a imaginação voar.

Conheces os termos: doar, ajudar o próximo? 
diz lá... não ouvi... Ah, o teu umbigo... 



Uma ideia para mostrares , à partida, o quão fútil és


Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.