quinta-feira, dezembro 22, 2016

Não mexas com o meu silêncio

 O destino, que no fundo, somos nós que o criamos (na minha opinião), prega-nos partidas. Imensas.
Devíamos estar calados enquanto uma filha de 6 anos faz radioterapia e estamos na net a chamar nomes a outras pessoas.

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.